sexta-feira, 18 de março de 2011

pensamentos ...



Eu estava fazendo minhas buscas pela net ... até que encontrei algo lindo !!!
Uma legítima mãe Otome , contando suas experiências de vida ... vale a pena conferir ^^

Ser Mãe Otome

Gostaria de dividir com outras pessoas a minha experiência pessoal de ser uma Otome, com um filho otaku de 9 anos. Para quem não sabe, Otome (feminino) e Otaku (masculino). Curto animes e mangás há bastante tempo, tempo suficiente até pra esquecer o 1º mangá que li, ou o 1º anime que assisti, porque os animes chegaram há quase 30 anos no Brasil, nesta época, a TV brasileira começava a exibir os primeiros programas à cores. Muitos estranharam aqueles desenhos tão diferentes dos já habituais desenhos. Mas aos poucos, os personagens de olhos grandes e expressivos e suas originais aventuras foram ganhando a simpatia do público. Mas só há 15 ou 20 anos, ficou mais popular aqui no Brasil. Com animes e séries que marcaram época. E atualmente, com os eventos, onde os fãs se reúnem, os animes ganharam um destaque importante. Lembro de alguns animes e séries que eu via, como Speed Racer, Patrulha Estrelar, O Pirata do Espaço, Robotech, A Guerra das Galáxias (Macross) e Zillion (Akai Koudan Jirion), ainda hoje fazem os fãs suspirarem de saudades. Ainda temos Akira, CDZ, Shurato, Shinzo, Fly, Samurai Warriors, Guerreiras Mágicas de Rayearth, Sailor Moon, Jaspion, Jiraya, Changeman e outros que até hoje vivem nas nossas lembranças. Quem ainda não viu nenhum deste animes citados, veja, diversão garantida.

Voltando ao assunto de mãe otome, tenho mais de 30, tenho um filho, sou mãe, sou adulta e vacinada, trabalho, tenho vida social, curto barzinho, shows, cinemas e além disso tudo amo animes/mangás.
Ser uma pessoa que gosta de animes e mangás também tem seus problemas sociais e familiares. Porque todos à sua volta, sejam amigos, família e parentes em geral, acham que você é uma aberração da natureza, quase uma retardada. Eu tenho apenas opinião e personalidade, e isso não tem idade. Eles classificam os animes como coisa de criança, sendo que tem muito anime com classificação de 16 a 18 anos, pelo teor da história. E além de nunca terem assistido um, ou pelo menos tentado, não o qualificam para julgar. Existe anime para todos os tipos e faixas etárias, basta você achar o melhor para sua diversão. Ver anime é entrar em sintonia com outras experiências e culturas, porque o anime vem do Japão, e muitos são sobre lendas, costumes, enfim, sobre o cotidiano japonês. E é isso que nos fascina. Acima de tudo, não perco tempo com lixos como novelas, que emburrecem as pessoas, fazem lavagem cerebral. Tentam criar uma geração coca-cola, como dizia o Renato Russo. Criam modismo na TV que não condiz com a nossa realidade. Mas vejo os telejornais e algumas séries, conhecimento é poder.

E como é ser mãe otome? Muito legal, vejo anime com meu filho. Lógico, os mais leves para a idade dele, nada de anime com cenas de sexo, nisso sou mãe linha dura (risos). Jogo com ele PS2, apesar de nunca me entender com os botões: Bola, Xis, Quadrado e Triângulo, fora os R1 da vida... aff, é muito botão para apertar e poucos dedos. Com coordenação motora, sou péssima. Quando posso, vejo anime com ele, a gente se vê discutindo lutas e golpes. Quando o levo pra escola de manhã, ele só fala de games e animes. No momento ele adora Naruto e Bleach, então vamos discutindo alguns golpes e como ele pode passar de fase, na teoria sou ótima, sou como treinadora (risos), digo o que acontece no anime e ele aplica no jogo. Não basta ser mãe otome, tem que dar dicas...

Mas também sou uma mãe normal, cobro notas e deveres, como toda mãe deve ser. O mais legal disso tudo é fazer parte desse universo da vida do meu filho, somos amigos além do papel mãe e filho. E os amigos dele me cercam para conversar sobre animes e games, chega a ser divertido. A exclamação sempre é: Poxa! Como sua mãe é maneira. Vejo os olhos do meu filho brilharem de orgulho. Queria apenas dividir essa experiência com todos.

Gostar de anime/mangá não tem idade, porque a idade cronológica só marca tempo. O tempo é um dos grandes mistérios do Universo. É o tipo de coisa que todo mundo pensa que sabe o que é, vive reclamando sua falta e, no embalo da histeria coletiva para não desperdiçá-lo, acaba perdendo não apenas ele, o tempo, mas outras coisas mais. Santo Agostinho, (354-430), filósofo de grande influência no pensamento cristão, costumava falar o seguinte sobre o assunto: “Se ninguém me perguntar o que é tempo eu sei o que é, mas se eu desejar explicá-lo a quem me indaga, eu não sei”.

Enfim, o que importa é a idade do espírito. Dessa forma sempre será jovem a vida toda. Também não li em lugar nenhum que anime/manga é só para menores de 18 anos. Porque serei uma Otome, de 80 anos, de cabelos brancos, sentada na varanda e lendo um bom mangá...

Por: Rainha Otome
Em: 7/21/2008

Sou sua fã número 1 Rainha Otomeeeeeee !!! \o/

2 comentários:

  1. Concordo totalmente com vc, tenho 20 anos e um filho de 1 ano, adoro animes, seriados, e gosto muito mesmo de ouvir musica, principalmente rock gótico. Todos me descriminam e ainda falam: "-como vc vai criar uma criança assim menina?" Meu marido tb gosta muito, acho q ate mais q eu e nos dois somos muito felizes, mas as criticas são absurdas....
    seu post ficou ótimo, Parabéns!!
    ^^

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda ñ sou mãe ... mas já sofro bastante preconceito , já q tenho 18 anos ... e bem , as pessoas acham que anime , mangá etc... esse tipo de coisa , são apenas para crianças . Postei essa matéria pq sei q serei uma mãe otome e q infelizmente sofrerei esse tipo de preconceito absurdo , idota e sem fundamentos Ò.Ó ... mas isso só me ajuda a ficar mais forte e ser uma mãe otome feliz com muito orgulho !!! \o/ suahushuashuash

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Sua presença é muito importante para mim, mas não esqueça de ler o post todo antes viu ;) ... e sinta-se a vontade para expressar seus sentimentos '-' mas sem deixar a boa educação de lado (aqui só tem príncipes e princesas educadíssimos!)

Campanha: Comente e deixe a Day-chan feliz ! Seu dedinho não cairá <3